Curso de Investigações Internas Corporativas + Certificação CPIIC

Coordernador

DANIEL SIBILLE

Diretor de Compliance LATAM da Oracle

Saber conduzir investigações internas seguras e com resultados efetivos é um compromisso de todo profissional de compliance, para que a empresa onde trabalha, ou para a qual presta serviços, consiga identificar e estancar violações ao seu Programa de Compliance. Porém, cada vez mais, profissionais de outros setores, como Recursos Humanos, também têm se debruçado sobre estas técnicas, quando os temas investigados estão sob sua responsabilidade, a exemplo do que ocorre com as investigações de assédio sexual e moral.

Sobre o curso

As investigações internas estão ganhando força no meio corporativo, como forma de resolver e prevenir riscos relativos a fraudes e corrupção, conduta antiética e outros problemas frequentes em empresas. Neste curso, você aprenderá os pilares de um processo investigativo fundamentados nas melhores práticas internacionais e na Lei Anticorrupção Brasileira (12.846/13), dilemas e desafios vivenciados na prática por profissionais que desempenham essa tarefa no cotidiano, além de:

  • Jornada completa de uma investigação
  • Aspectos legais e trabalhistas envolvidos no processo
  • Privacidade e outras questões sensíveis
  • Documentação eficiente da investigação (planning memo)
  • Processo correto de condução de entrevistas
  • Fechamento e reporte da investigação
  • Aplicação de medidas corretivas e remediações
  • Condução de investigação em instituições financeiras
  • Condução de investigação em PME’s
  • Investigações digitais e crimes cibernéticos

 

+ Bônus: Modelos de documento para download

Ao término deste curso você estará capacitado a conduzir investigações internas corporativas de maneira eficiente dentro de empresas (in house) ou como prestador de serviços.

 

Como funciona o novo formato

A LEC decidiu criar uma experiência inovadora para o aluno: uma sala de aula virtual com aulas ao vivo, capaz de proporcionar uma vivência muito similar à versão presencial de seus cursos, com apenas 60 alunos por turma.

O curso possui carga horária de 22h 20min:

  • 20:00 horas ao vivo (online em tempo real)

  • 2h 20min horas de videoaulas, que você pode assistir on demand, no horário mais conveniente

 

Para quem se destina

Como esta função pode ser exercida por profissionais das mais diferentes áreas, como compliance, controles internos, recursos humanos, jurídica, entre outras, não há qualquer pré-requisito de formação. Qualquer profissional que queira aprender e aprimorar sobre as melhores práticas em investigações deve-se inscrever neste curso.

Este curso é voltado para profissionais que atuam no mercado de compliance. Você desenvolverá competências estratégicas para estruturar, planejar, conduzir, reportar e concluir adequadamente uma investigação interna corporativa por meio de uma abordagem prática, além de se preparar para o exame de Certificação Profissional em Investigações Corporativas.

 

Por que se inscrever

  • Sala virtual ao vivo
    Assista às aulas como se estivesse na sala de aula da LEC sem sair da sua casa. Interaja com os professores e com seus colegas de turma em tempo real por meio de um ambiente online exclusivo.

  • Videoaulas on demand 
    Tenha acesso a conteúdos exclusivos em vídeo para assistir quando e onde quiser. Complemente seus estudos e esteja pronto a conduzir investigações internas corporativas de maneira eficiente.

  • Certificação CPIIC
    Prepare-se para se tornar um profissional certificado pela LEC e pela FGV-Projetos, sem qualquer custo adicional. Saia na frente e aproveite melhores oportunidades de carreira.

  • Material didático incluso
    Faça download da apostila especialmente desenvolvida para este curso, além de outros conteúdos extras para consulta no portal do aluno.

  • Grupo no WhatsApp
    Participe de um grupo de discussão exclusivo com professores e colegas de turma que incentiva debates e muito networking.

  • Turmas limitadas
    Este curso tem um limite de apenas 50 alunos por turma, exatamente como acontece na versão presencial, em São Paulo.

 

Garantia incondicional LEC

Inscreva-se agora mesmo e tenha 15 dias para testar o curso. Se por qualquer motivo decidir não prosseguir, a LEC devolve 100% do seu investimento.

 

Bônus exclusivos

  • Certificação CPIIC

    Além do certificado de conclusão recebido ao término do curso, você também receberá como bônus a oportunidade de realizar, sem custo adicional, um exame para se obter uma Certificação Profissional em Investigações Internas Corporativas | CPIIC, idealizada pela LEC em parceria com a FGV Projetos. Investimento R$ 650,00 = R$ 0,00

  • Faça parte do LEC Club

    Ao realizar sua inscrição você ingressa no LEC Club, uma comunidade de alunos e ex-alunos que te garante 15% de desconto em qualquer outro curso e evento realizado pela LEC no futuro, incluindo o Congresso Internacional de Compliance.

AULAS AO VIVO (Sala virtual)

DIA 1

  • INTRODUÇÃO – COORDENADOR DANIEL SIBILLE
  • Bem vindo ao curso e o que esperar?
  • Como funcionará o curso, sequência de aulas.
  • Overview dos Pilares do Programa de Compliance
  • Overview do Pilar de Investigações.
  • MODULO 1 – O QUE COMPÔEM UM PROCESSO EFETIVO DE INVESTIGAÇÕES
  • Objetivo
  • Importância das investigações internas
    • Obter informações acerca da conduta
    • Detectar e interromper a conduta
    • Definição de estratégia
    • Expectativas dos auditores externos
  • Questões iniciais de uma investigação interna
    • Eventos que podem dar início a uma investigação interna
    • Formalização de denúncias
    • Fatores a serem analisados
    • Quem deve ser o responsável pela condução?
    • Preservação de dados/documentos relevantes
    • Definição do escopo
  • Canais de reporte
    • Definição de canais de reporte
    • Definição dos pontos de contatos internos
    • Momento e forma de comunicação para gestores do investigado
  • Comitê independente de investigação
    • Quando é necessário? Quais os objetivos/vantagens?
    • Quem devem ser os membros?
    • Atribuições.
  • MODULO 2 – LEGAL FRAMEWORK
  • Legislação aplicável (FCPA, UKBA, Lei Anticorrupção Empresarial, regulamentos locais anticorrupção e leis correlatas)
    • O que cada instrumento espera de uma investigação? Diferenças e Semelhanças
    • Requisitos ‘mínimos’ a serem cumpridos do ponto de vista da legislação aplicável
  • Utilização de escritórios externos e consultorias de apoio
    • Quais os diferentes ‘parceiros’ potenciais e seus papéis (forense, escritório de direito, tabeliões, peritos)
    • Como (e quando) comunicar, e se relacionar, com o auditor externo? (shadowing)
    • Fluxos de informação e documentação
  • Impactos laborais imediatos para os empregados envolvidos
    • Suspensão/ Afastamento – quando? Vantagens e desvantagens? Percepção interna vs externa
    • Liberdades e limitações da investigação decorrentes da relação empregado/ empregador (o que está coberto pelo contrato de trabalho, o que é pessoal vs profissional)
  • Privilégio cliente-advogado
    • O que é? E quando se aplica
    • Cuidados – saiba o que pode remover o privilégio (um email encaminhado, por exemplo)
    • Não abuse do “privileged & confidential”, isso pode ser usado contra você

 

DIA 2

  • MODULO 3 – PRESERVAÇÃO E COLETA DE EVIDÊNCIAS
  • Entendendo o que é
    • Qual a diferença entre preservação e coleta?
    • Objetivos, custos vs benefícios
    • O que são custodiantes (custodians)?
  • Momento
    • Quando a preservação e a coleta de evidências são necessárias e benéficas? (já no começo da investigação ou após a primeira avaliação?)
    • Preservação e coleta centralizadas ou individualmente? (a depender do ambiente tecnológico da empresa)
  • Ferramentas tecnológicas disponíveis
    • Métodos remotos vs métodos in-loco
    • Backups são a mesma coisa que os dados locais?
    • Ferramentas existentes – “self service” vs “necessidade de especialistas” (quando você pode, e quando não deve fazer o processo internamente)
    • Custo vs benefícios de cada método/ ferramenta
  • Comunicação aos custodians
    • Definição dos custodians relevantes/ necessários (necessidade vs capacidade de coleta e análise vs relevância)
    • Riscos e benefícios de ‘hold notices’ – especialmente no que tange ao ‘momento’ de envio (risco de eliminação de documentos)
    • Forma correta de preparar e comunicar os ‘hold notices’  (suporte jurídico)
    • Duração e término dos ‘hold notices’ – quando suspender o hold notice, como garantir que hold notices existentes não sejam esquecidos
  • Entrevista de coleta
    • Identificação do suporte documental para o acesso (políticas de uso)
    • Pré-mapeamento e inventário dos equipamentos
    • Riscos e questões logísticas – timing, disponibilidade dos custodiantes, tempo para cópias forenses, capacidade do time de coleta
    • Comunicação prévia aos custodiantes – nível de detalhamento e responsável
    • Como lidar com problemas (funcionários que se recusam a entregar o equipamento ou senha, funcionários que resetam os equipamentos etc.)
  • Custódia dos dados (cadeia de custódia)
    • Planejamento detalhado
    • Documentação de coleta
    • Segurança física / controle de acesso.
  • Análise dos dados de computadores/e-mails e celulares
    • Planejamento de equipe – volume vs tempo
    • Disponibilidade de ferramentas suporte, e experiência no uso das mesmas
    • Métodos e boas práticas
    • Cuidados e armadilhas
  • Personal devices
    • Puramente pessoal vs BYOD
    • Políticas e regras claras precisam existir previamente à necessidade
    • Limites de direitos do funcionário
  • MODULO 4 – INVESTIGAÇÕES DIGITAIS E CRIMES CIBERNÉTICOS

 

DIA 3

  • MODULO 5 – FASE DE ENTREVISTAS
  • Preparação e habilidades pessoais do entrevistador
    • As diferentes entrevistas – denunciante, experts/ peritos, testemunhas, vítimas, envolvidos, acusados
    • Entrevistas servem para agregar informações, saiba o que você pretende obter de cada entrevista
    • Local/ Ambiente para condução de cada entrevista, uma variável complexa e importante
    • Duração e ‘timing’ das entrevistas – você não quer correr, tampouco expor funcionários da empresa
    • Duração e ‘timing’ das entrevistas – ao começar com as entrevistas os riscos de vazamentos de informação aumentam exponencialmente
    • O uso (e as armadilhas do uso) de ‘técnicas’ de entrevistas por leigos/ inexperientes
    • Nunca perca o controle da entrevista – preparação, calma, saber lidar com excessos
    • Quantidade de participantes – entrevistadores/ entrevistados – e o papel de cada um
  • Documentação das entrevistas
    • Redução a termo vs ‘notas’ – as diferenças legais de cada uma
    • Arquivamento e guarda
    • Como documentar as entrevistas nos relatórios finais – confidencialidade/ retaliação
  • Análise e confrontação das evidências coletadas
    • Iteração/ repetição de passos de análises documentais com base em novas informações coletadas nas entrevistas
    • Confirmação/ validação/valoração de informações – quando e porque repetir entrevistas (vantagens e riscos)
  • Valoração das provas
  • MODULO 6 – CONCLUSÃO DA INVESTIGAÇÃO
  • Compilação e cruzamento de dados
    • Análise das informações obtidas
    • Double check e diligências adicionais
  • Elaboração do reporte – aspectos formais
    • O que deve conter um bom relatório de investigação
    • O que NÃO deve estar documentado em um relatório de investigação
    • Qual formato de reporte deve ser escolhido – oral, escrito detalhado, escrito resumido
  • Distribuição do reporte e tomada de decisão
  • Implementação das decisões
    • Aplicação de medidas disciplinares aos empregados da companhia – responsabilidades (gestor, RH, Compliance?)
    • Eliminação de ‘gaps’ identificados nos processos ou nos pilares do programa de Compliance
  • Endereçamento do reporte às autoridades públicas competentes
    • Realidade corrente no Brasil em relação ao auto-reporte
    • Obrigações da empresa
    • Fatores a serem levados em conta quando se discute o reporte às autoridades públicas competentes
  • Quem deve tomar a decisão

 

DIA 4

  • MODULO 7 – PROCESSO DE INVESTIGAÇÃO NO BRASIL – LEI 12.846/13
  • Investigações realizadas pelo Ministério Público
  • Investigações da CGU preliminares à instauração do Processo Administrativo de Responsabilização (PAR)
  • Valoração dos elementos de prova produzidos em investigações corporativas pelas autoridades brasileiras
  • Investigações das empresas públicas e sociedades de economia mista
  • Acordos de leniência com pessoas jurídicas e TAC’s com gestores no curso de investigações públicas
  • Sistemas de integridade e incentivos concorrenciais em licitações
  • Implementação de programas de integridade como exigência para contratar com o Poder Público
  • MODULO 8 – PREPARANDO A SUA EMPRESA PARA INVESTIGAÇÕES BEM-SUCEDIDAS E OUTROS ASSUNTOS NÃO-TRIVIAIS
  • O sucesso do processo de investigação começa muito antes da investigação – comunicação e treinamento (educação)
  • A ‘Jornada do Denunciante’ – nossa obrigação de eliminar as barreiras para os colegas adotarem um papel ativo no processo
  • Gerenciando expectativas – O papel de cada um no processo de alegação e investigação – limitações inerentes ao processo
    • Quem precisa estar envolvido/ saber das investigações?
    • Onde e com quem começa a confidencialidade?
    • Papel de compliance na decisão
    • Como dar feedback ao denunciante, e à empresa como um todo?
  • Como evitar o abuso do poder de polícia por compliance ou outros em nome do programa
  • O peso da mão, ou quando a necessidade de se passar uma mensagem é maior que a necessidade de ‘certeza’
  • Como resolver problemas de falta de confiança no canal/ processo?

 

DIA 5

  • MODULO 9 – INVESTIGAÇÕES EM MÚLTIPLAS JURISDIÇÕES
  • Contexto de cooperação internacional entre autoridades
    • Histórico. Crescimento nos últimos anos
    • Casos concretos
  • Pontos de atenção e desafios culturais
  • Sistemática norte-americana
  • Multi-jurisdiction Disclosure – reporte para as autoridades e acordos com as autoridades dos EUA e locais
  • MODULO 10 – INVESTIGAÇÕES RELACIONADAS A ASSÉDIO MORAL, SEXUAL E CONFLITOS DE INTERESSE
  • O dano moral na relação de emprego
  • Dificuldade de coleta de provas materiais
  • Até onde se pode limitar a tomada de decisão à ‘certeza do fato’ – risco de perpetuação do assédio/ retaliação
  • Ambiente cultural – o cabo de guerra entre se perpetuar a cultura tóxica do século 20 e não se deixar levar pelo populismo e tomar decisões exageradas
  • Adequação do perfil dos investigadores/ entrevistadores – experiência no tema e preconceitos e visões pessoais
  • A linha tênue entre se entrevistar diversas potenciais testemunhas e a exposição de colegas/ superiores
  • Conflitos de interesse

 

DIA 6

  • MÓDULO 11 – INVESTIGAÇÕES EM PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
  • Visão do Governo
  • Realidade das empresas brasileiras
  • Principais dificuldades
  • Principais iniciativas
  • Um passo a passo para investigações
  • MÓDULO 12 – INVESTIGAÇÕES FINANCEIRAS E CRIMES FINANCEIROS

 

DIA 7

  • MODULO 13 – CASOS PRÁTICOS
  • MODULO 14 – EXERCÍCIO PRÁTICO – ELABORAÇÃO DO PROTOCOLO DE INVESTIGAÇÃO

 

AULAS ONLINE ON DEMAND | 2h20min

  1. Definição
  2. Objetivo
  3. Iniciando a Investigação
  4. Confidencialidade das Investigações
  5. Triagem das Denúncias
  6. Equipe de Investigação
  7. Conduzindo a Investigação
  8. Plano de Ação
  9. Coleta e Preservação de Dados
  10. Condução de Entrevistas
  11. Elaboração do Relatório
  12. Finalização da Investigação
DANIEL SIBILLE
Diretor de Compliance LATAM da Oracle
Co-autor dos Livros “Compliance, A nova regra do jogo”, “The guide to corporate crisis management” e do e-book “Os pilares do programa de Compliance”. Em 2018 foi eleito o segundo advogado mais admirado do ano, de acordo com a LACCA (Latin America Corporate Counsel Association), sendo também premiado pelos pares como um dos 20 profissionais mais admirados de Compliance no Brasil, no anuário Compliance On Top 2018.
ALEXANDRE SERPA
Diretor de Compliance para América Latina e Canadá na Allergan
Há sete anos atuando em Compliance, é um profissional com 17 anos de experiência nas áreas de governança corporativa (Compliance, Auditoria, Gestão de Riscos e Controles Internos) em empresas de Consultoria, Indústria Farmacêutica (Brasil e Suiça) e Varejo Farmacêutico. Graduado em Ciências da Computação pela UNESP e pós-graduado em Adm de Empresas pela FGV. Certificado em Investigação de Fraudes (CFE – Certified Fraud Examiner) e em Compliance e Ética (CCEP – Certified Compliance and Ethics Professional).
MARCELO ZENKNER
Diretor Executivo de Governança e Conformidade da Petrobras
Diretor Executivo de Governança e Conformidade da Petrobras. Ex-Promotor de Justiça do Ministério Público do Espírito Santo, onde atuou no combate à corrupção e ao crime organizado. Ex-Secretário de Controle e Transparência do Estado do Espírito Santo, o primeiro estado do Brasil a criar uma estrutura administrativa e aplicar sanções administrativas da Lei anticorrupção. É Professor Associado da Faculdade de Direito de Vitória (FDV), onde atua, desde 2002, nas áreas de Direito Processual Civil e Direitos Coletivos. Realiza atividades acadêmicas em outras instituições estrangeiras e locais, incluindo a Universidade Nova de Lisboa (FDUNL), a Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ), a PUC-RJ, dentre outras. É Doutor pela Universidade Nova de Lisboa com pesquisa sobre “Integridade Governamental e Empresarial”.
ADRIANA DANTAS
Assessora de clientes nacionais e multinacionais em investigações internas e compliance.
Na área de Ética Corporativa/Compliance, Adriana esteve envolvida na condução de investigações internas e na defesa de empresas perante autoridades brasileiras e norte-americanas. Atuou em importantes casos no contexto de processos envolvendo empresas de um inteiro setor econômico (industry sweeps) conduzidas pelo DOJ/SEC e, mais recentemente, por autoridades locais. Assessora clientes nacionais e multinacionais em assuntos que incluem defesas administrativas, negociação de acordos de leniência, condução de investigações internas, gerenciamento de crises e no desenho e implementação de programas de compliance. Além disso, assessora diretamente o Conselho de Administração de importantes empresas. Nos assuntos de Comércio Internacional, Adriana centraliza sua atuação em ações de defesa comercial no Brasil e no Exterior e na defesa de empresas e associações em contenciosos internacionais, com destaque para aqueles em trâmite perante o Órgão de Solução de Controvérsias da OMC.
Matheus Cunha
Sócio e CEO na T4 Compliance
Matheus Cunha é sócio e CEO na T4 Compliance. Advogado com mais de 15 anos de atuação em empresas nacionais e multinacionais. Foi Secretário Adjunto de Transparência e Combate à Corrupção de Mato Grosso, responsável pela criação do seu Programa de Integridade, o primeiro do Brasil no setor público. Professor nos cursos de Compliance na LEC, na Universidade Católica da Argentina e em diversas outras instituições de ensino. Mestre em Direito pela UFMT, onde defendeu a "Relação Tridimensional entre Corrupção, Compliance e Direitos Humanos e Fundamentais". Autor de livros e artigos sobre compliance, gestão de riscos, governança e privacidade de dados. Eleito em 2019, 2020 e 2021, pela pesquisa Compliance On Top, como um dos consultores de compliance mais admirados do Brasil.
ELOY RIZZO NETO
Sócio da área de compliance do Demarest
Graduado pela Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, tendo se especializado em Direito Processual Civil, 2007 pela mesma faculdade. Cursou o Mestrado em Direito Concorrencial e Arbitragem Internacional, LLM/MSC, em 2009 na University of London, King´s College. Em 2017, Eloy foi reconhecido pelo diretório Chambers Latin America como um dos principais advogados do Brasil na área. A edição de 2017 menciona que Eloy: “é uma estrela em ascensão, excepcional no aconselhamento jurídico e na identificação de problemas que podem surgir durante o processo.” Eloy trabalhou no escritório de advocacia Miller & Chevalier, em Washington/DC. Autor de diversos artigos sobre corrupção e Compliance publicados no Brasil e no exterior.
ALESSANDRA GONSALES
Sócia no Gonsales & Cho Advogados Associados e Sócia na LEC
Especialista na implantação de programas de Compliance Anticorrupção, de Lavagem de dinheiro e de Proteção de Dados, é também sócia do GCCA – Gonsales & Cho Advogados Associados e da LEC. É coordenadora de cursos da LEC além de palestrante, conferencista e escritora de artigos para imprensa local e internacional. É autora e coordenadora do livro “Compliance – A Nova Regra do Jogo” (LEC, 2016), além de ter participado dos livros “Compliance na Saúde: presente e futuro de um mercado em busca da auto-regulamentação” (Criarmed, 2016) , “Lei Anticorrupção e Temas de Compliance” (Juspodivm, 2017), “Manual de Compliance (“Lec, 2018”). Ainda, contribuiu para os e-books editados pela LEC – Diretrizes do Compliance Financeiro e Compliance na América Latina.
ALEXANDRE PESSOA
Líder da área trabalhista no KLA-Koury Lopes Advogados
Alexandre Pessoa lidera a área trabalhista do KLA, fornecendo assistência diária aos clientes, na maioria dos casos multinacionais, com relação a questões de contratação e desligamento de funcionários, reestruturação de projetos (rescisões e transferências), contratos de contratação e rescisão com executivos, transferências de funcionários, acordos coletivos de trabalho e imigração. Alexandre é contribuinte exclusivo do Brasil para o Global Edget, em parceria com o Squire Patton Boggs LLP em Londres.
RENATO ANAIA
Diretor Associado - Investigação, Inteligência Empresarial e Forensics
Formado em Administração de Empresas pela EAESP-FGV e com MBA em Gestão Empresarial pela FGV-RJ. Há mais de 20 anos atuando em consultoria empresarial, iniciou sua carreira na KPMG em 1998, inicialmente com foco em fusões e aquisições, e logo depois se especializando no combate à fraude corporativa; Na ICTS desde 2001, atuou em grandes empresas nacionais e multinacionais de diversos segmentos. Desenvolveu projetos relacionados à estruturação de áreas internas de inteligência para combate à fraude e atuou também nas áreas de inteligência competitiva, risk due diligence, tratamento de fraudes corporativas, investigações de crimes cibernéticos e combate à corrupção.
LUCIANO MALARA
Sócio na PCMM Advogados
Membro efetivo da Comissão de Apoio a Departamentos Jurídicos da OAB/SP, é Presidente do Comitê Legislativo da Amcham Campinas e Diretor Executivo do Instituto Compliance Brasil. Escolhido como um dos 25 Gestores Jurídicos mais admirados em 2015 e, em 2016, como advogado mais admirado na categoria Regional e por especialidade, ambos prêmios da Revista Análise.
RENATA ANDRADE
Ethics & Compliance Officer/General Counsel e Data Privacy
Presidente da Comissão de Anticorrupção e Compliance da OAB/SP Pinheiros e Co-Chair do Comitê Financeiro da LEC. Professora e Especialista em Anticorrupção e Compliance, realiza Seminários e Treinamentos ativos e Consultoria nas áreas da Governança e Ética, Compliance, Relações Governamentais, Contratos, Controles e Mitigação de Riscos, Implementação de Programas de Compliance em atendimento à Legislação Anticorrupção (FCPA, UK Anti-Bribery Act e Lei Brasileira 12.846/2013), com ênfase na revisão e melhoria contínua de programas, sistemas e procedimentos, visando mitigar riscos legais, regulatórios e reputacionais. Professora em cursos de extensão Compliance Financeiro, Prevenção à Lavagem de Dinheiro e Mercados Regulados, (RE)Seguros na LEC e em renomadas instituições de ensino. Membro dos Comitês de Anticorrupção e de Licitações e Compras Públicas (Procurement) da American Bar Association, International Law Section; e da Comissão Permanente de Estudos de Compliance do IASP (Instituto dos Advogados de São Paulo).
Alejandro Quintana
Head de Compliance Latam na Indra
Graduado em Direito pela Universidad de Buenos Aires (UBA) Argentina, conta com um Mestrado Internacional em Direito Empresarial pela Universidad de Alcalá de Henares (UAH) Espanha . • Trabalhou como consultor na KPMG Argentina no Risk Consulting Services (Forensic Department) e foi referente da área de investigações internas e auditoria na Telecom Argentina. • Foi Gerente de Ética & Compliance Global da Bunge sediado em São Paulo para atuar na América do Sul e em diversos trabalhos internacionais (Estados Unidos/Espanha/Hungria/México/Guatemala). • Foi Head de Ética & Compliance do Grupo Unipar para LATAM. • Possui os certificados internacionais Certified Fraud Examiner (CFE) da Association of Certified Fraud Examiners (ACFE) e Certified Compliance and Ethics Professional – International (CCEP-I) da Society of Corporate Compliance and Ethics. • Membro da Comissão Permanente de Estudos de Compliance do Instituto dos Advogados de Săo Paulo (IASP). Admitido e reconhecido na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) como Consultor Jurídico Estrangeiro. • Diretor Académico do Programa Executivo LATAM de Ética & Compliance da Universidade Católica Argentina conjuntamente com ICA (International Compliance Association da UK).
Patricia Punder
Governance, Compliance, Data Privacy and ESG Expert. Fundadora do escritório Punder Advogados
Profissional de Compliance com sólida experiência no Brasil e América Latina, com mais de 12 anos de experiência na implementação e gestão de programas de Compliance, gestão de riscos e governança corporativa. Certificada pela ECOA, Fordham University, George Washington Law University e CPC-A. Uma das autora do Manual de Compliance/2019 e Compliance – Muito além do Manual/2020, ambos publicados pela LEC. Vencedora da premiação Compliance On-Top em 2018. Atuou em diversas empresas nacionais e internacionais, com foco na implementação de Programas de Compliance, gestão de riscos e governança, bem como na, promoção de investimentos nacionais e internacionais, investigações envolvendo DOJ/SEC/CGU/CADE e gestão de crises reputacionais. Professora na LEC, UFSCAR e Tecnológico de Monterrey.
Juliana Rodrigues
Diretora Global de Compliance da Coty Inc
Juliana Rodrigues é Diretora Global de Compliance da Coty Inc., com a atuação na definição estratégica do desenvolvimento do programa de compliance ao redor do mundo. Advogada de formação, com ampla atuação no mercado de M&A e como advogada in-house, migrou para a área de compliance há 10anos quando então iniciou atuação ativa em implementação de programas de compliance, sempre com foco em análise de riscos, treinamentos e investigações internas.
O curso para formação de Compliance Officers, promovido pela LEC, tem sido fundamental para o aprimoramento dos conceitos relacionados à GRC (Governança, Riscos e Compliance), consolidando os meus conhecimentos. Interagir com os profissionais, tanto os experientes quantos os que estão em início de carreira em Compliance, tem sido uma experiência única que, além de proporcionar troca de ideias, amplia o meu networking. A LEC aborda de forma direta e objetiva os problemas e as soluções que envolvem os riscos de Compliance nas organizações. Os instrutores são altamente qualificados e despertam nossa visão sistêmica por meio de exercícios práticos e discussões para incentivar os participantes na busca de soluções aos desafios do Compliance Officer. Concluirei esse treinamento convicto de que o investimento vale à pena. Recomendo e espero ser convidado para participar dos próximos eventos!"
Valmir Fernandes
Auditoria interna na Yamaha Motor do Brasil Ltda

Cursos relacionados

Curso de Investigações Internas Corporativas + Certificação CPIIC

Curso Online De Investigações Internas De Compliance